Ratinho Jr quer privatizar as escolas públicas do Paraná

Notícia
- Por Luís Cláudio Facebook X WhatsApp Link

O Governo Ratinho Jr encaminhará nos próximos dias à Assembleia Legislativa do Paraná o "Projeto Parceiros da Escola" que, na prática, representa a privatização e o fim da escola pública.

Pelo que se sabe do projeto e, a partir do que foi verificado nas duas escolas privatizadas, é diferente do que o governo diz:

– Os professores QPMs - Quadro Próprio do Magistério, ou seja, concursados, pela pressão que sofrerão, tendem a pedir remoção, isso porque o interesse da empresa é a obtenção de índices – que geram bonificações e mais lucros – e assim preferem contratar professores pela CLT;

– Os professores PSS - Processo Seletivo Simplificado, temporários contratados pela CLT, terão seus contratos rescindidos e perderão o emprego;

– Os novos professores contratados pela CLT poderão ser demitidos a qualquer momento, pelos mais diversos motivos. Por mais precário que seja o contrato PSS, há uma garantia de contrato por um ou dois anos, o que não ocorrerá pela contratação CLT. Os professores também não terão garantia de hora-atividade e cumprirão carga horária cheia;

– Os funcionários QFEB - Quadro dos Funcionários da Educação Básica - serão remanejados para outras escolas e as empresas terceirizadas serão contratadas a critério de quem assumir a escola. Nem os atuais funcionários terceirizados têm emprego confirmado;

– Os atuais diretores não terão a garantia de emprego e estarão pedagogicamente submetidos à empresa que pressionará para a realização de índices e lucro. A qualquer momento poderão ser retirados dos cargos e não haverá eleição da comunidade para escolha de uma próxima direção;

Infelizmente, as comunidades escolares acreditam que o ensino particular é melhor que o público. Porém, as escolas com os melhores indicadores de aprendizagem são as públicas. Quais as garantias de que, mais adiante, as matrículas, uniformes e outros materiais não serão cobrados? E o ensino noturno e a Educação de Jovens e Adultos funcionarão ou não nestas escolas?

A lógica da empresa é obter lucro. E isso se dá cortando custos, reduzindo direitos e salários de funcionários e professores e, no caso deste projeto, obtendo os índices para aferir mais bonificação. A pressão sofrida nas escolas será ainda maior do que já se sofre hoje.

Fonte: APP-Sindicato - https://appsindicato.org.br/fim-da-escola-publica-no-parana/