Governo se nega a fazer acordo para pagar data-base

Notícia
- Por Luís Cláudio Facebook X WhatsApp Link

A audiência de conciliação no Supremo Tribunal Federal (STF) entre o governo e as entidades sindicais que representam os servidores paranaenses aconteceu hoje, 6, em Brasília. Solicitada pelo ministro Edson Fachin, teve como objetivo mediar o impasse do Governo do Paraná sobre a data-base dos funcionários públicos. O governo estadual inicialmente resistiu em participar, mas sob a determinação do STF, compareceram o procurador-geral do Estado, o secretário de Fazenda, o diretor-geral da Casa Civil e as suas respectivas equipes. O presidente do SinteemaR, Luís Cláudio, esteve presente na reunião, representando o Fórum das Entidades Sindicais.

Durante o encontro, que também contou com a participação online de outros sindicatos do Fórum, ficou claro o posicionamento do Estado: uma recusa em negociar ou mesmo considerar a dívida existente com os servidores. Este dividendo já ultrapassa os 12 bilhões de reais, sem contar as reposições da inflação não aplicadas de 2018 a 2023. 

Diante deste cenário, o Fórum das Entidades Sindicais convoca todos os servidores para se manterem mobilizados. Para o dia 14 de maio, está marcada uma mobilização estadual, que logo terá os detalhes divulgados. Essa ação visa pressionar o governo a retomar as negociações e cumprir com suas obrigações legais.